A escola é o primeiro ambiente social para uma criança, para ensinar e testar as habilidades dela em conviver com diferenças, ser resiliente diante de dificuldades e saber conciliar os desejos pessoais com o espírito de equipe.

Neste processo, tanto pais quanto professores podem aplicar a Psicologia Positiva sobre como lidar com as emoções e desenvolvê-las de forma saudável. Ferramentas que valorizam a interação e qualidades humanas, o perdão, a resiliência e a flexibilidade psicológica para que filhos e alunos possam adaptar a diferentes pessoas e cenários são apenas alguns exemplos.

Valorizar comportamentos assertivos em crianças e adolescentes e emoções que fortalecem os valores e personalidades deles é uma maneira de aplicar a Psicologia Positiva em casa ou na escola. Educar em vez de simplesmente castigar, orientando sobre o porquê determinada atitude ou escolha não foi a melhor opção e deixando margem para que as crianças pensem porque algo é errado e suas decisões impactam o outro, é outra forma de estimular o pensamento, a ponderação e a valorização do ser humano.

Quando os filhos e alunos se sentem acolhidos em vez de apenas enxergar pais e professores como impositores de regras, tarefas e responsabilidades, eles têm condições de desenvolver um senso crítico maior sobre o que são regras e responsabilidades. Não apenas receberão algo, mas enxergarão como suas atitudes, escolhas e emoções criam valores que desenharão suas relações e seu futuro.

Para as gerações atuais e para as próximas é uma educação indispensável e ainda mais importante que a formação acadêmica e conhecimento técnico na criação de futuros líderes. A inteligência comportamental, a empatia e liderança são ferramentas aprimoradas pela Psicologia Positiva e que podem ser refinadas do jardim de infância ao ensino médio e reforçadas pela educação familiar.

Seguir e compartilhar: