Como as competências socioemocionais podem melhorar as relações dos estudantes

De que forma um educador pode ajudar os alunos a resolver problemas de maneira colaborativa? Por meio da educação positiva.

Neste último artigo do mês de outubro, em que comemoramos uma das datas mais importantes do nosso calendário, o Dia do Professor, decidi falar novamente sobre o assunto porque acredito que vale muito a pena você conhecer melhor esse tema.

Eu costumo dizer que a educação positiva é um novo jeito de ensinar porque, diferentemente de métodos tradicionais, ela trabalha aspectos fundamentais para o desenvolvimento de crianças, jovens e adultos, como a resiliência.

Mas como isso é possível? Na verdade, o que acontece é que a educação positiva foca nas competências socioemocionais para o aluno ter uma vida mais plena e feliz dentro e fora da sala de aula.

Isso sem falar que também prepara o estudante para saber elaborar estratégias utilizando a criatividade.

As competências socioemocionais no dia a dia

A escola é um ambiente em que os alunos enfrentam desafios constantemente.

Pense só em quantas questões um único jovem lida diariamente: relacionamento interpessoal com os colegas de sala e professores – que possuem diferentes perfis –, além das diversas tarefas que precisam ser realizadas, as provas e, muitas vezes, a cobrança dos familiares.

Todos esses pontos, evidentemente, refletem no desempenho escolar do estudante. Justamente por isso, a educação positiva faz com que eles resolvam problemas de maneira mais colaborativa, escutem outras opiniões, compartilhem esforços e reúnam conhecimentos com os colegas para encontrar, juntos, a solução de um determinado problema, por exemplo.

Educação positiva na prática

Quando a educação positiva é colocada em prática, ela faz uma diferença sem tamanho tanto para o educador quanto para os alunos.

Quem entende muito bem desse assunto é o professor Fernando Cavalli. Formado pela SBCOACHING, ele criou o projeto “Bem estar” na escola em que leciona na cidade de São Paulo e me contou que já colheu bons frutos.

Para impactar e florescer o desenvolvimento dos seus alunos, o coach fez questão de apresentar as técnicas do coaching e da psicologia positiva para a classe.

Dê um play no vídeo e confira o depoimento de Fernando sobre como a educação positiva foi transformadora para ele, que ensina, mas, sobretudo, para quem aprende:

 

Gostou do assunto?

Como você viu, a educação positiva é uma maneira diferente de ensinar que permite ao aluno descobrir seus limites e potencialidades, ter condições para lidar com os desafios, ser capaz de dialogar, manter relacionamentos positivos e trabalhar melhor em conjunto.

Esse é um tema que eu gosto muito e, inclusive, já escrevi sobre ele em outro post aqui no meu blog.

Dá só uma olhada nesse artigo que fala sobre as 10 competências gerais propostas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), do Ministério da Educação.

Seguir e compartilhar: